05/12/2020 às 13h56min - Atualizada em 05/12/2020 às 13h56min

Ah, as perdas existem em nós

Mas você nunca pode se perder de você mesma

- Flávia Oleare é advogada cível especialista em Direito de Família e Sucessões
Oleare e Torezani Advocacia e Consultoria (www.oleareetorezani.com.br), contato: flavia@oleareetorezani.com.br
Mas é possível se reinventar, seja com outro parceiro, seja sozinho, diz Flávia Oleare na coluna semanal. Foto: Reprodução Web
Pessoas morrem. Afastam-se. Divorciam-se. Brigam. Rompem relações. Mudam de cidade, de estado e de país.
 
Empresas vão a falência, pessoas ficam desempregadas, sofrem golpes e perdem tudo o que levaram uma vida para construir.
 
Mas você nunca pode se perder de você mesma.
 
Esta é a única perda fatal e inexorável que pode realmente acabar com sua vida.
 
Sua essência, seus valores, seu conhecimento, isso é construído ao longo de uma vida e é o que tornam você, você!  Esse ser humano único, com qualidades e defeitos, com virtudes e pecados que são só seus.
 
Jamais permita que uma perda mude quem você é.
 
Por vezes, uma injustiça que você sofre pode te marcar tão fortemente, que ela te torna uma pessoa amarga. Descrente.
 
Você passa a não acreditar  nas pessoas, nas possibilidades futuras, no imponderável.
 
E esta é a única perda que pode realmente mudar completamente a sua vida. Quando você se perde de si mesmo, você perde sua essência. Este sim, é o fim.
 
É a morte antes da morte.
 
Quando a pessoa perde todos os bens, ela ainda tem dentro dela a capacidade de reconstruir tudo aquilo que ela construiu.
 
Óbvio que é triste, por vezes, revoltante e desanimador. Mas é possível.
 
Quando ocorre o fim de um  casamento, com ele, vem o fim de um projeto de vida, de sonhos e planos.
 
Mas é possível se reinventar, seja com outro parceiro, seja sozinho.
 
Lembre, apesar de todas as perdas... que doem, massacram, te colocam em sofrimento por tempos...   você pode voltar para si próprio depois.
 
Porque a sua essência continua sendo a mesma.
 
Somos adultos e sabemos que ninguém passa imune à vida.
 
Ainda que você seja uma princesa literalmente amada pelo mundo inteiro – vide  a vida da Princesa Diana!
 
Você precisa acreditar. Permita-se retornar. Dê-se mais uma chance. Lembre sempre quem você era, antes do acontecido, da sua força, do seu humor, da sua esperança, do amor que tinha dentro de si.
 
Tenha o seu tempo de luto, de raiva, de desesperança.
 
Mas  após, permita que aquilo tudo que você sempre foi, renasça.
 
Com cicatrizes, evidentemente, mas a essência é a mesma.
 
É possível! Se eu consegui, você também consegue!
 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%