07/04/2041 às 18h29min - Atualizada em 07/04/2021 às 18h29min

Diretor de futebol comprou 22 colchões e conquistamos a Copa ES

Os ensaios das escolas de samba tinham grande apelo entre a moçada

- Peter Falcão
Pauta Livre Assessoria
O diretor, prudente, dormia em um colchão, estrategicamente localizado na única porta de entrada ou saída. Foto: Ilustração;

 

 

A Copa Espírito Santo era basicamente competição para atletas da categoria sub-23 anos, com cada time tendo autorização para inscrever até três atletas acima desta idade. 

 

Na época, assessorávamos uma das equipes postulantes ao título, pois tinha grupo de atletas bastante talentoso e clima muito positivo, após subir para a primeira divisão do Campeonato Estadual de Futebol. Como tinha muitos jovens, com hormônios à flor da pele no elenco, aconteciam cenas hilárias. 

 

Em plena segunda-feira, folga da galera, a delegação foi doar sangue no Hospital das Clínicas. Uma placa, contudo, na parede indicava que quem havia consumido bebida alcoólica até 12 horas antes não poderia doar sangue. 

 

Falei, discretamente, para alguns que sabia que gostava da breja e estes se esquivaram, mais discretamente ainda. A imensa maioria doou o sangue, em belo gesto, sem problemas. 

 

Na época, os ensaios das escolas de samba tinham grande apelo entre a moçada. E aconteciam às sextas-feiras.

O técnico, formado em Educação Física, dava palestras ao grupo enfatizando que uma noite, digamos, mal dormida (ainda mais na sexta-feira) poderia colocar em xeque a preparação da semana inteira. Mas sentia que a mensagem não era inteiramente compreendida por alguns. Na verdade, minoria. 

 

Alguns atletas residiam no estádio para não pagar aluguel. Outros dormiam lá para não gastar dinheiro com passagens de ônibus. E as meninas não davam trégua, ainda mais porque boa parte já era bem conhecida no futebol capixaba, contava com foto direto nos jornais.

O diretor, prudente, dormia em um colchão, estrategicamente localizado na única porta de entrada ou saída. 

 

O treinador, hoje querido amigo, chegou um dia no estádio e puxou o diretor de futebol para conversa. Eu estava bem perto e ouvi o pedido inusitado: “Por favor, compre 22 colchões. Vamos dormir todos aqui no estádio, nas sextas e sábados”. 

 

O diretor comprou. Não deu outra: Fomos campeões da Copa Espírito Santo. 

 

Sinceramente acho que seriamos também sem os colchões e sem a “concentração” meio forçada. Mas tenho que contar esta história. Títulos são conquistados nos detalhes. Mas com sabedoria e prudência. Não é mesmo? 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%