28/03/2019 às 20h24min - Atualizada em 28/03/2019 às 20h24min

Projeto Produtor de Água é lançado em Santa Teresa

Programa ambiental visa salvar a bacia hidrográfica da extinção

- Nilo Tardin / Laili Campostrini Tardin
Secretaria de Agricultura de Santa Teresa
O Projeto Produtor de Água do Santa Maria foi aprovado pela Agência Nacional de Águas (ANA) em 2017. Fotos> Divulgação
Agora é pra valer. O pregão eletrônico aberto hoje, 28 vai selecionar as empresas para executar o Projeto Produtor de Água de Santa Maria do Doce visando salvar o que resta do rio em Santa Teresa, na região serrana capixaba.

Uma viçosa muda de Jequitibá rosa (Cariniana legalis) – espécie símbolo do Espírito Santo foi plantada no último dia 19, a fim de marcar a largada do plano ambiental, lembrou o secretário de agricultura teresense Jorge Natalli.

O mirante do Vale do Canaã foi escolhido para o plantio solene da árvore. Natalli informa que quatro empresas entraram na disputa de execução do projeto orçado em exatos R$ 1.100.928,42.

Cerca de dois anos depois de elaborado, o programa ambiental ganha vida diante do rio maltratado pelo lixo, assoreamento, irrigação descontrolada e poluição doméstica e industrial.

“O prazo de execução é de mais ou menos um ano. O recurso na ordem de R$ 917 mil está liberado. O restante é contrapartida do município. O especialista em recursos hídricos da ANA Ewandro Moreira veio ver de perto. Ficou encantado com o resultado do nosso concurso de poesia e desenho feito no final do ano passado”, afirmou o secretário.

Pelo esboço do plano de ação 70 propriedades rurais serão contemplados com a escavação de 3039 caixas secas, 20 hectares de área florestados com nativas da Mata Atlântica e 5 029 mil metros de cercas destinadas a proteção de nascentes do rio e afluentes.

O Jequitibá rosa é a maior árvore da Mata Atlântica.

Se sobreviver às agruras do clima e do vandalismo, a pequena muda de dois metros poderá atingir 50 metros de altura e medir até 11 metros de tronco.

O plantio simbólico foi feito pelas mãos do prefeito de Santa Teresa Gilson Amaro, acompanhado de Jorge Natalli e equipe da secretaria de Agricultura, Ewandro Moreira da ANA, Bruno Araújo presidente da Câmara de Santa Teresa e engenheira do Incaper Ranusa Coffler.
 
De acordo com o secretário Natalli, recursos do Pronaf municipal possibilitaram a compra de uma pá carregadeira no valor de R$ 323 mil. “O produtor paga metade das horas de trator na execução de caixas secas e barragens. O dinheiro está sendo usado na manutenção do maquinário e deu pra comprar uma novinha”, comemorou.

A grande seca dos verões 2013/2014 e 2014/2015 acabou com a água da calha principal do Rio Santa Maria e extinguiiu a fauna aquatica  resultando em condições críticas que provocou a crise extrema de água com impactos em diversos setores da sociedade.  
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

45.7%
23.9%
30.3%