16/11/2021 às 06h16min - Atualizada em 16/11/2021 às 06h16min

Marcelão, na melhor fase, forma nova geração de goleiros para o futebol de areia

Marcelo foi campeão do Metropolitano pelo Beach Soccer

- Peter Falcão
Pauta Livre Assessoria
O arqueiro, recentemente atuando também na cidade de Anchieta ajudou a classificar o Sport Clube Capixaba. Fotos Peter Falcão.

Marcelo Muniz Matos, ou melhor: Marcelão comemora 17 anos de carreira no auge da forma. E, com fôlego de menino, contribui, enormemente, na formação da nova geração de goleiros para o futebol de areia capixaba. 

 

O arqueiro começou sua carreira em 2004. Já neste ano, no primeiro Estadual, perdeu a final para Vitória, somente nos pênaltis, atuando por Vila Velha, mas foi eleito o melhor goleiro. 

 

Um momento especial recente aconteceu em 2019. “Com time montado em cima da hora disputamos competição a nível nacional e ficamos em terceiro lugar, representando a equipe do Tupy, em Anchieta, exatamente a Copa Luz do Mundo”, destacou. 

 

Em 2020, Marcelo foi campeão do Metropolitano pelo Beach Soccer Vila Velha, o  BSVV. “Era dirigente, fundador e atleta e, às vezes, até dirigia os treinos”, recordou. 

 

Em grande fase, o arqueiro, recentemente, atuando também na cidade de Anchieta, ajudou a classificar o Sport Clube Capixaba para as finais do Campeonato Brasileiro, que acontecem no início de dezembro. 

 

É a coroação de uma carreira extensa e de conquistas nos mais variados pisos. 

 

Grande mudança no comportamento técnico dos goleiros, segundo Marcelo, nestas quase duas décadas, é a evolução com o desempenho com os pés. “Estão bem mais capacitados neste aspecto”, observou. 

 

Ele destaca que as maiores revelações do Estado atualmente surgiram da base do Anchieta. Dentre eles: Brendo e o goleiro Gean Pietro. E os melhores continuam sendo os consagrados Bruno Xavier, Mão e Juninho Bebê, ao lado destas revelações. 

 

Marcelão é, de certa forma, rigoroso. “Eu sou oriundo de uma geração de vencedores. Tive que jogar em times menores, às vezes, para poder atuar, pois os goleiros já eram consagrados, como o Pierre, Mão, Canal e o Marquinhos”, avaliou. 

 

“Sempre corri por fora, talvez hoje esteja tendo algumas oportunidades de ser protagonista e de poder ajudar diretamente as equipes por quais atuo”, disse. 

 

“Acho que pela questão de me cuidar melhor e ter absorvido um pouco o que aprendi, hoje creio que estou vivendo um dos melhores momentos na minha carreira”, comentou o goleiro que conquistou pela seleção capixaba a Copa dos Campeões, em 2011. 

 

O atleta não esconde a empolgação com a sua escola de goleiros. “A escola de goleiros Leão de Judá é uma benção em minha vida, projeto que Deus colocou no meu coração e que me dedico para que continue crescendo”, destacou. 

 

“Funciona, durante o dia, no campo de Novo México em uma parceria com o presidente da comunidade Mazinho Andrews, uma pessoa ímpar. E a noite nas areias da Praia da Costa”, explicou. 

 

A matrícula vem através do contato 998175885. “É só marcar uma aula experimental”, finalizou Marcelão.  


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%