03/05/2022 às 07h51min - Atualizada em 03/05/2022 às 07h51min

Chicão Castelo Branco se destaca à frente do beach soccer e do futsal peruano

A meta do técnico é levar o Peru ao Mundial

- Peter Falcão
Pauta Livre Assessoria
Chicão Castelo Branco “brilha mais do que o sol” no esporte peruano .Foto de Peter Falcão.

 

 

Profissional de grande credibilidade pelos serviços prestados ao beach soccer brasileiro, tendo sido técnico de grandes clubes e da seleção maranhense, auxiliar técnico da seleção brasileira principal e técnico da seleção brasileira sub-20, Chicão Castelo Branco “brilha mais do que o sol” no esporte peruano, onde, desde 2018, dirige a seleção principal de beach soccer e, de 2019, a seleção também principal de futsal. 

 

Chicão, sempre trabalhando com extrema motivação, destaca, nesta entrevista exclusiva, que já está completamente adaptado à vida em Lima, onde reside. 

 

“Tenho uma vida boa graças a Deus, a federação me oferece excelente estrutura, minha família já está adaptada aqui em Lima, meu filho estuda normalmente, enfim, estamos bem em todos os aspectos”, disse. 

 

Segundo ele, seu trabalho na federação peruana tem duas etapas: “Em 2018 as prioridades foram a implantação e construção do modelo de jogo e perfil dos jogadores e treinadores peruanos. Tivemos que fazer uma renovação na seleção, primeiro buscamos melhorar a Liga que tinha cinco clubes. Terminamos a Liga de 2018 com dez clubes categorias adulto e sub 20”, recordou. 

 

“Dessa liga conseguimos separar uma seleção com jovens talentos com a qual alcançamos um inédito quinto lugar nas Eliminatórias em 2019 e armamos uma sub 20 que ficamos em quarto lugar no Sul Americano da categoria”, acrescentou. 

 

O treinador destaca que a pandemia fez os trabalhos serem paralisados. “Interrompemos todos trabalhos de campo e nos voltamos para a formação de treinadores, com licenças para técnicos, preparadores físicos e preparadores de goleiros. Fizemos também convênio com as federações universitárias e com colégios para capacitar professores”, afirmou. 

 

As metas estão sendo vencidas, com a modalidade mostrando nítida evolução. Os principais desafios, conforme Castelo Branco, são levar o Peru a um Mundial, manter um alto nível de competitividade entre os clubes e firmar as categorias de base. 

 

No futsal, Chicão também busca o aprimoramento técnico, com a determinação de sempre. Se empenha na revelação de valores (acompanhando avidamente as competições) e na implantação de sistemas de jogo, dentre inúmeras outras metas, com a confiança e respeito do povo peruano. 

 

Curiosamente, Chicão iniciou sua brilhante carreira esportiva nesta modalidade, na qual conquistou os mais importantes títulos do Maranhão, por variados clubes. Foi também campeão invicto pelo Estado do Campeonato Brasileiro de Seleções Sub-15 em 2012. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

47.2%
23.1%
29.7%