07/06/2024 às 11h05min - Atualizada em 07/06/2024 às 11h05min

Festival Crias.Lab terá shows, mostra de audiovisual e debate com realizadores da série MC Daleste

Crias.Lab 2024 vai acontecer no próximo sábado, 08 de junho, no Centro de Vitória

- José Roberto Santos Neves
Agência JRSN
Grupo Isqueiro Black. Foto: Divulgação.
 
 
 
A primeira etapa do Crias.Lab 2024, projeto de comunicação e cultura voltado para jovens das comunidades periféricas, vai acontecer no próximo sábado, 08 de junho, na Casa Caipora, no Centro de Vitória.

A quarta edição do festival vai incluir apresentação de DJ, mostra de curtas-metragens produzidos por estudantes universitários, debate com os realizadores da série documental “MC Daleste – Mataram o Pobre Loco” (Globoplay) e shows musicais com artistas que despontam na cena pop contemporânea do Espírito Santo.

Toda a programação é gratuita. O Crias.Lab é uma realização da Puri Produções, por meio da Lei Rubem Braga da Prefeitura Municipal de Vitória.
O evento terá início às 14h, com apresentação do DJ Rareboy. Originário da periferia do Espírito Santo, Rareboy é conhecido por sua autenticidade e pelo mix de gêneros que incluem hip hop, funk retrô, Afrobeats, dub e groove, representando uma verdadeira expressão cultural de resistência.
 Em seguida será realizada a mostra Cine.Crias, com exibição de cinco curtas-metragens realizados por estudantes universitários e bate-papo com os diretores da mostra, refletindo a produção de jovens cineastas em início de carreira.  


Na sequência será exibido o primeiro episódio da série documental “MC Daleste - Mataram o Pobre Loco", disponível na Globoplay, sobre a vida e morte do MC Daleste, precursor do funk paulista, baleado no palco em 2013. Após a exibição haverá roda de conversa com os realizadores da série: Guilherme Belarmino (SP), Renan Ferreira (SP), David Faria (SP) e Eliane Scardovelli (SP), com mediação de Isabella Baltazar (ES).

Música

O encerramento terá shows das atrações musicais Isqueiro Black, Mallu e Ada Koffi. Destaque no reggae nacional e vencedora do concurso New Generation Brasil Jamaica 2023, a banda Isqueiro Black (ES) traz uma sonoridade autêntica e repleta de mensagens positivas.
Atração seguinte, a cantora Mallu (ES) promete agitar o público com releituras do pop e do funk, acompanhada pelo DJ Vinni Tosta. Última atração da noite, a cantora e compositora Ada Koffi (ES) vai apresentar sua potente alquimia musical que percorre sonoridades da MPB, do pop latino e do rhythm and blues, juntamente com suas vivências autênticas da periferia.

A coordenadora geral do Crias.Lab, Thamires Amon, afirma que a curadoria do evento foi construída com o objetivo de oferecer uma programação diversificada e envolvente para celebrar a arte, a cultura e a diversidade local. "O Crias.Lab é um evento que celebra a cultura urbana, dando voz às juventudes das comunidades periféricas. Nossa missão é capacitar jovens talentos e promover a democratização do acesso à produção cultural e comunicação digital”, destaca.
 
CRIAS.LAB 2024:

Data: 08 de junho (sábado)
Local: Casa Caipora, Rua Nestor Gomes, 168, Centro, Vitória - ES, 29.015-150
Entrada: franca
Realização: Puri Produções, por meio da Lei Rubem Braga da Prefeitura Municipal de Vitória
Apoio: Co.liga, Globoplay e HUBES+
Mais informações sobre o evento: Instagram oficial do Crias.La b [https://www.instagram.com/criaslab_/].
 
PROGRAMAÇÃO:14h-15h: DJ Rareboy (ES)

Rareboy é um DJ da cena cultural do Espírito Santo, nascido e criado na periferia. Com sete anos de carreira, ele se destaca pela autenticidade e por seu trabalho marcado pelos gêneros hip hop, funk retrô, Afrobeats, dub e groove.

15h-16h: Cine.Crias - Mostra Novos Olhares

A Mostra Novos Olhares apresenta cinco curtas-metragens realizados por estudantes universitários, refletindo a produção atual de jovens cineastas no início de suas carreiras:
“Reticências” (direção: Maria Carolina Palermo)
“Fala, Vô!” (direção: Felipe Risallah)
“Inexorável” (direção: Aline Galini)
“Jabuticabas” (direção: Davi Alves)
“Sintoma” (direção: Matheus Borges)
 
16h-17h30: Bate-papo com os diretores da Mostra Novos Olhares

Participação de Adryelisson (ES) e de cinco realizadores universitários, com mediação de Felipe Risallah (ES) e apresentação de Isabella Baltazar (ES). Os diretores discutirão suas obras e as perspectivas sobre a produção audiovisual brasileira atual.
 
17h30-18h: DJ Rareboy (Residente)
 
18h-19h40: Exibição do primeiro episódio da série documental “MC Daleste - Mataram o Pobre Loco” (Globoplay)

A série aborda a vida e a morte do MC Daleste, uma das principais vozes do funk de São Paulo, morto a tiros em 2013. O documentário reúne depoimentos de familiares, amigos e autoridades, destacando a importância de Daleste para a música e o funk nacional.

19h40-21h: Bate-papo com os realizadores do documentário “MC Daleste”

Com Guilherme Belarmino (SP), Renan Ferreira (SP), David Faria (SP) e Eliane Scardovelli (SP), e mediação de Isabella Baltazar (ES). A conversa abordará o cenário do documentário na era do streaming e os desafios de contar histórias trágicas.

Guilherme Belarmino - Nascido na periferia de São Paulo, é jornalista investigativo, idealizador e codiretor do documentário “MC Daleste - Mataram o Pobre Loco”. Há 15 anos na Globo, trabalhou no Fantástico e, atualmente, é repórter do Profissão Repórter. Especializado em coberturas de violência, justiça e direitos humanos, é pós-graduado em audiovisual multiplataforma e mestre em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). É curador, roteirista e apresentador do Festival Negritudes, plataforma de audiovisual negro da Globo. Por reportagens de combate ao racismo e contra a violência policial, tem dois prêmios Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

Renan Ferreira - Repórter cinematográfico da TV Globo São Paulo, é formado em Design pela Universidade Paulista e pós-graduado em cinema, pela Faculdade Belas Artes, e em direção de fotografia pela Academia Internacional de Cinema (AIC). Trabalhou no Profissão Repórter e em todos os outros produtos jornalísticos da TV Globo. Fez a fotografia do documentário “MC Daleste - Mataram o Pobre Loco” (Globoplay). Também fotografou a série “50 anos do PNI - Programa Nacional de Imunizações” (Jornal Hoje/Globoplay). Fez a direção de fotografia da série documental “Memórias Indígenas” (SP2/Globonews/Globoplay) e o documentário “30 anos do Plano Real” (Globonews/Globoplay), que será lançado em breve, na Globonews.

David Faria - É repórter cinematográfico e diretor de fotografia há 25 anos. Formado em jornalismo, trabalhou na TV Bandeirantes e em produtoras de vídeo. Atualmente na TV Globo, faz programas como Fantástico, Globo Repórter e demais produtos jornalísticos da casa. Dirigiu a fotografia do documentário “Tô aqui, meu irmão” (Globoplay), que ilustra as relações de pessoas com deficiência e seus irmãos, e participou do projeto “A Libertação Corintiana” (UOL). Cobriu dezenas de grandes eventos nacionais e internacionais, como as Copas do Mundo da Alemanha (2006) e da África do Sul (2010) e as Olimpíadas de Beijing (2008). Entusiasta de novas tecnologias audiovisuais, é piloto de drone (FPV).

Eliane Scardovelli - Depois de 10 anos como repórter do Profissão Repórter, da TV Globo, agora dirige e roteiriza documentários. Foi roteirista da série “Marielle - O Documentário”, de 2020, e venceu o prêmio ABRA de roteiro. Seus trabalhos mais recentes são as séries “MC Daleste - Mataram o Pobre Loco”, “Extremistas.br”, “Gabriel Monteiro - Herói Fake” e os longas “Escola Base - Um Repórter Enfrenta o Passado”, vencedor do prêmio APCA, e “Cercados”, este último finalista do Emmy Internacional e do Festival Hot Docs, no Canadá. Todos estão disponíveis no Globoplay. Dirigiu ainda dois curta-metragens: “Muro” (2015), finalista do Festival de Gramado, e “A Vida que eu sonhava ter” (2021) finalista do É Tudo Verdade.
 
Isabella Baltazar - Produtora, curadora e jornalista, é também escritora e doutora em Letras. Idealizadora do Letra Preta, atua há mais de 10 anos com a produção cultural do Espírito Santo, especialmente em projetos como festivais de cinema e música. Também atua em comunicação e divulgação, além de coordenação pedagógica de projetos socioculturais para comunidades e territórios brasileiros.
 
Shows de Encerramento:21h: Isqueiro Black (ES)

Destaque no reggae nacional e vencedor do concurso New Generation Brasil Jamaica 2023, Isqueiro Black traz uma música envolvente e repleta de mensagens positivas.

22h: Mallu (ES)

Cantora desde os 6 anos e atualmente cursando música na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Mallu agita o público com sua mistura de pop e funk, acompanhada pelo DJ Vinni Tosta.

23h: Ada Koffi (ES)

Reconhecida como artista emergente entre os músicos capixabas, Ada Koffi foi indicada cinco vezes ao Prêmio da Música Capixaba e venceu o Pitching Musical do Formemus.
 
SOBRE O CRIAS.LAB:

O Crias.Lab é uma iniciativa que visa capacitar e formar jovens das comunidades periféricas, oferecendo-lhes ferramentas para expressar suas realidades e culturas através de projetos audiovisuais autorais. Realizado pela Puri Produções, por meio da Lei Rubem Braga da Prefeitura Municipal de Vitória, o Crias.Lab proporciona oportunidades para jovens se desenvolverem através da arte e da cultura.
 
SOBRE A CASA CAIPORA:

Localizada no Centro de Vitória, a Casa Caipora chega com muita bagagem e procura um lugar fértil para semear diversidade cultural. Com o objetivo de criar e proteger um ecossistema de inovação cultural, a Caipora oferece um espaço para criação e experimentação de expressões artísticas, promovendo trocas, diálogos, identificação e pertencimento. O espaço acolhe todos que têm a mente e o coração abertos para o diferente, o inusitado e o esquisito.

 
  •  

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »