20/03/2020 às 18h24min - Atualizada em 20/03/2020 às 18h24min

Fundação Renova não paga e desespero toma conta de pescadores e produtores rurais

968 - José Vicente Mendes
Diário do Noroeste - Colatina ES
José de Barros Neto (PC do B) prefeito de Baixo Guandu noroeste capixaba
Quando tudo parecia caminhar para uma solução final de reparação de danos causados pela tragédia que a Samarco foi protagonista, os pescadores e produtores rurais de Linhares, Marilândia, Colatina e Baixo Guandu, chegam ao desespero e a falta de esperança, que a questão seja resolvida.

No final do ano de 2019 e princípio de 2020, a Fundação Renova que representa os interesses da Samarco e Vale, chegou a indenizar alguns pescadores e produtores desta região capixaba, que sofreu com o recebido dos resíduos de Mariana, vindos pelas águas do Rio Doce.

Poucos foram os privilegiados. A maioria continua numa lista de espera, e embora tenha informado que iria realizar os pagamentos, a diretoria da Fundação Renova, não informa quando isso será feito, deixando os prejudicados apreensivos com a demora de alguns anos, em que aconteceu o problema e a solução passou a ficar distante.

Pescadores que não conseguem exercer a profissão devido a contaminação das águas do rio Doce e produtores que viram suas propriedades serem encharcadas no solo pela lama contaminada, ficam agora numa posição de angustia e ansiedade, de ver também a inércia do poder público, que está alheio ao problema. 

A Fundação Renova promete mas não cumpre. Desrespeitam as leis, a justiça, o parlamento e menospreza a população do norte capixaba. Até quando as pessoas serão prejudicadas pela Fundação Renova? Que providências serão tomadas? Quatro anos se passaram do maior crime ambiental da história da mineração mundial e da história do Brasil, num acúmulo de agressões continuadas, que criaram cenários de desumana dor e falta de perspectiva.

A saúde física, psicológica, emocional e financeira das pessoas atingidas continua sendo destruída pela incompetência proposital da Fundação Renova e a leniência injustificável dos órgãos públicos.

A estagnação e o desrespeito são gritantes. Os acordos extrajudiciais – Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) – são sistematicamente descumpridos pelas empresas e sua Fundação, sem qualquer 
‘Menos de 10% dos atingidos foram reconhecidos’, diz prefeito de Baixo Guandu


“A nossa luta junto à Fundação Renova e autoridades é para que todas as pessoas que são vítimas desse crime sejam consideras atingidas, porque hoje nem 10% dos atingidos, das vítimas, estão sendo considerados como tal”. A fala do prefeito de Baixo Guandu, Neto Barros (PCdoB), foi feita em vídeo publicado nas redes sociais do município, às vésperas da participação da 42ª reunião do Comitê Interfederativo (CIF) – instância que fiscaliza as ações de reparação do crime executadas pela Fundação Renova – realizado em Brasília nessa no mês de outubro de 2019, onde o gestor também defendeu os atingidos.

Em suas falas, o prefeito lembra que o rompimento da barragem de Fundão, da Samarco/Vale-BHP, é o maior crime ambiental da história da mineração no planeta e que “atingiu a totalidade dos pescadores, lavadeiras, areeiros, artesãos, comerciantes da pesca e do pescado”, tendo afetado ainda “toda a população de Baixo Guandu e das regiões banhadas pelo Rio Doce”.

“É uma das bacias mais importantes do Brasil e foi severamente danificada por uma empresa criminosa, a Samarco. É preciso continuar lutando para que a Fundação Renova e as autoridades, principalmente o Judiciário brasileiro, restabeleçam as condições de vida das nossas comunidades”, rogou. 

O prefeito representa os municípios capixabas no CIF e luta por uma grandiosa reparação, envolvendo cada habitante de Baixo Guandu e de cidades atingidas, por meio de uma ação que corre na Justiça do Reino Unido (sede de uma das empresas controladoras da Samarco, a BHP Billiton), onde a prefeitura e milhares de moradores de Baixo Guandu esperam uma reparação judicial internacional.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

43.3%
24.6%
32.2%
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...