06/10/2021 às 07h37min - Atualizada em 06/10/2021 às 07h37min

Operação aplica R$ 1 milhão em multas por desmatamento

Mata Atlântica em Pé foi realizada entre os dias 20 e 30 de setembro, em 17 estados.

MPES Boletim Informativo
Segundo dados da ONG SOS Mata Atlântica, entre 2019 e 2020, o desmatamento se intensificou em mais de 100% no estado. Foto: MPES - Divulgação.

 

Mais de R$ 1,1 milhão foram aplicados como multa, em dez dias, por desmatamento ilegal e outras irregularidades em regiões de Mata Atlântica no Espírito Santo. 

O balanço da edição deste ano da Operação Mata Atlântica em Pé, realizada entre os dias 20 e 30 de setembro por diversos órgãos ambientais do estado, foi apresentado nesta terça-feira (05), durante coletiva de imprensa.

 

A fiscalização foi realizada em 17 estados brasileiros que integram o bioma Mata Atlântica. No Espírito Santo, ela ocorreu em quatro municípios: Linhares, Colatina, Domingos Martins e Vargem Alta. Ao todo, foram vistoriadas 21 localidades nessas cidades.

O objetivo foi identificar as áreas de Mata Atlântica desmatadas ilegalmente no último ano, cessar os ilícitos e responsabilizar os infratores nas esferas administrativa, civil e criminal. Entre os principais problemas encontrados estão loteamento irregular e queimadas para limpeza e preparo do solo antes do plantio. 

A primeira etapa da Operação Mata Atlântica em Pé foi realizada entre os dias 20 e 24 de setembro nas regiões Norte e Noroeste do Espírito Santo, com duas equipes atuando nos municípios de Linhares e Colatina. 

Foram lavradas autuações pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Floresta (Idaf) que ultrapassam R$ 640 mil.

Em Colatina, onde foi constatado o pior cenário, foram vistoriadas áreas de desmatamento ilegal de Mata Atlântica para conversão em áreas de agricultura. Foram lavradas nove autuações pelo Idaf em função da identificação de desmatamento irregular de 36,5 hectares de vegetação nativa. 

Já em Linhares, o principal objetivo do desmatamento ilegal está relacionado à implantação de loteamentos irregulares. No município, foram constatados mais de 150 hectares de áreas de Cabruca com implantação de loteamentos irregulares. O Cabruca consiste em um sistema agroflorestal de produção de cacau, em consórcio com espécies nativas da Mata Atlântica.

Na segunda etapa da operação, entre os dias 28 e 30 de setembro, as ações abrangeram áreas dos município de Domingos Martins, Vargem Alta e proximidades. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%