14/12/2020 às 11h39min - Atualizada em 14/12/2020 às 11h39min

Gigantes da literatura e das artes tombam pela mãos da prefeitura de Colatina

Corredor Cultural é destruído para dar lugar a ponto de ônibus

- Nilo Tardin
Redação DDC News
Tombadas sem qualquer proteção, critério ou acompanhamento do poder público, as obras vão ceder lugar a um ponto de ônibus. Foto: Nilo Tardin

Triste de ver. A falta de respeito com os Gigantes das Letras gritou mais alto.

A derrubada dos monumentos em homenagem aos escritores brasileiros e colatinense perfilados no Corredor Cultural da Praça do Sol Poente deixou a galera de cabelo em pé em Colatina noroeste capixaba.
 
Os bustos de notáveis da língua como  Filogônio Barbosa de Aguilar, Ignácio Loyola, Affonso Sant’anna, Marina Colasanti entre outros tombaram sob a mão pesada do descaso e das máquinas a serviço da prefeitura. 
 
Ninguém foi poupado. Alguns perderam até a cabeça. As obras são de  autoria do renomado escultor Nilson Camisão. Jogadas de qualquer jeito, os pedestais dos bustos  ficaram estirado mais de uma semana no meio das obras de remodelagem da velha parada de trens. 

A reação do cinegrafista Ignácio Pedruzzi foi publicar na rede social, a calamidade que se abateu sobre os bustos dos escritores e pintor, dilacerados pelas mãos de gente despreparada para lidar com a memória alheia.

Uma das estátuas chegou a ficar de boca aberta, tamanha a indiferança da cultura oficial.

"Pegou mal. Indiferente de quem é o prefeito, faltou consideração com os bustos porque são pessoas que estão ali retratadas; Se fosse em país civilizado como o Japão, ia ter até ritual de remoção e guarda das obras. Muito chato isso", disse Ignácio.

Tombadas sem qualquer proteção, critério ou acompanhamento do poder público, as obras vão ceder lugar a um ponto de ônibus, na antiga estação ferroviária. Os danos são irreparáveis. 
 
Cada prefeito que entra em Colatina, despedaça uma parte da área doada pelo Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) nos anos 90. A  destinação por lei é exclusiva. Um espaço voltado a cultura e lazer.  Foi retalhada aos poucos, pela fila de prefeitos sem noção de futuro, área de circulação ou sonhos.
 
Num piscar de olhos virou Sesc, Senac, Fórum, Promotoria de Justiça e agora Terminal de Ônibus, a pá de cal da lúdica pracinha prontinha para embalar o lazer, a ternura da crianças e do trabalhador e sua prole nos raros momentos de paz. A Praça do Sol Poente morreu.
 
Fica agora a Praça do Sol Doente e seus seguidores fanáticos em deixar seu nome na praça.

Por sinal, Zé Geraldo tem razão. Tudo isso acontecendo e eu aqui na praça dando milho aos pombos. Vida que segue. O preço da infâmia será bem alto e avassalador.

Ontem, 15 a prefeitura de Colatina concluiu a instalação e reparo das obras quebradas na praça com um bom espaçamento. 



 
 
Outro Lado
 
 A Prefeitura Municipal de Colatina informa que não houve em momento algum descaso, muito menos desrespeito aos homenageados no chamado corredor da cultura.

Para a implantação das vias de acesso ao terminal, os bustos foram transferidos de local e como são em peso excessivo, é necessário um veículo especial para transportá-los com todo o cuidado eles foram retirados e estavam no chão aguardando esse translado para o novo local, que já vem ocorrendo no dia de hoje, 14 de dezembro,  conforme a foto anexa. Não houve danos. 
 
A foto comprova que um lado já foi feito, e o outro está sendo finalizado neste momento. 
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%