25/04/2021 às 19h14min - Atualizada em 25/04/2021 às 19h14min

Aos 87 Anos, falece o pintor e escritor Filogônio Barbosa de Aguilar

A morte do artista e professor não foi causada pelo Coronavírus

- Nilo Tardin
DDC News
Suia pinturas foram mostradas em exposições nacionais e internacionais. Foto: Nilo Tardin
O pintor das 5 mil telas, Filogônio Barbosa Aguilar faleceu aos 87 anos no final da tarde deste domingo, 25 em Colatina, noroeste do Espírito Santo.

O artista plástico e escritor mineiro mais colatinense de todos, Filogônio, o Filó como gostava de ser chamado era o consagrado autor de romances ambientados no município que escolheu para viver há mais 60 anos. 

O  livro Náufragos da Esperança relata a saga dos últimos momentos do navio a vapor Juparanã que singrou o Rio Doce de 1927 a 1954.  

Renomado pela pureza do traço e da arte das cores, também fez incursões pelo teatro.

Se aposentou como  professor de português e literatura  na Escola Agrotécnica Federal de Colatina, atual Ifes. Telas inesquecíveis para uma geração de colatinenses, tal qual a imagem do apache sendo arremessado pelo bisão que enfeitava o saguão de entrada do extinto Cine Idelmar de 1.500 lugares, ou painéis em diversos estabelecimentos comerciais de Colatina e Grande Vitória e várias cidades capixabas.

Filogônio nasceu em Malacacheta (MG) a 10 de junho de 1934. Costumava dizer que a pintura do Cine Idelmar foi seu ‘cartão de visitas’ logo que chegou ao município. O prefeito de Colatina Guerino Balestrassi decretou três dias de luto oficial.  Ainda não há informações sobre velório e sepultamento.  Amigos informam que a morte do Mestre de Todas as Artes de Colatina não foi provocada pelo Coronavírus. 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%