09/05/2021 às 06h56min - Atualizada em 09/05/2021 às 06h56min

A primeira estação de Colatina

A Estrada de Ferro Vitoria a Minas foi aberta em 1904, no Estado do Espírito Santo

- Por Paulo César Dutra (Cesinha)
Coluna Presente & Passado
Collatina em 1908 - A Estação de Trens ficava onde é hoje a Praça Belmiro Teixeira Pimenta. Foto: Eutichio D'Oliver - Arquivo Público do Espírito Santo (APEES)
 
 
A primeira estação ferroviária de Colatina, foi inaugurada a 115 anos, no dia 28 de outubro de 1906.Ela passou a ser ponto de grande movimento durante a chegada da “Maria Fumaça” ou “Trem de Ferro”, que trazia ou levava carga e passageiro.Ela funcionou até 1949, quando a linha férrea mudou de lugar, para sair do centro da cidade. A estação foi demolida, dando lugar a uma Praça Municipal. A Vale construiu uma segunda estação, cujo prédio não foi demolido. Ele fica na avenida Ângelo Giuberti, no bairro Esplanada.
 
A 2ª estaçãoserviu durante 24 anos à Estrada de Ferro Vitória a Minas – EFVM de 1951 até 1975.E como ela tinha uma área muito grande, contava com um espaço muito grande de estacionamento e manobras das locomotivas e de vagões com diversos produtos, entre eles o café ensacado.Era uma área livre, muito procurada por crianças com embornais pendurados ao corpo. Eram os “catadores dos grãos de café” que caiam dos sacos para levarem para suas casas ou vendiam nas ruas da cidade. Naquela época, entre era normal ter em casa uma torradeira manual de café, usada no fogão a lenha.         
 
Com o desenvolvimento da cidade, o centro de Colatina ficou pequeno para a população da cidade e os trens da Vale, cada vez maiores. Quando os trens passavam, causavam o maior transtorno no centro da cidade. Assim, em 1971 foi iniciada a construção de uma variante da ferrovia para passar por fora do perímetro urbano de Colatina, para não causar mais transtornos à cidade. A terceira estação ferroviária de Colatina foi erguida na avenida Champagnat, no distante bairro Luiz Inglesias (Bairro Acampamento), distante três quilômetros do centro da cidade, onde funciona até aos dias de hoje.
 
Outra curiosidade na primeira e segunda estações, eram os carregadores de malas, que eram identificados pelos seus números que eram estampados no boné e no bolso da camisa. Os carregadores que usavam carrinhos de mãos para atender os passageiros do trem que saiam ou chegavam na cidade. Por falta de conforto e pela distância da terceira estação, eles acabaram, e nem documentados no histórico da cidade de Colatina eles são. Haviam os mais conhecidos, entre o Carregador 15, que era nascido no Norte do Rio de Janeiro, que era rodeado por companheiros e outras pessoas, nos intervalos dos trens de passageiros, para ouvir os “causos” dele, como o da “goiabada de banana”.
 
Histórico da ferrovia
 
A Estrada de Ferro Vitoria a Minas foi aberta em 1904, no Estado do Espírito Santo, em um pequeno trecho a partir do porto de Vitória (no município de Vila Velha) e tinha como objetivo principal transportar as culturas da região ao longo do Vale do Rio Doce, especialmente a produção de café, entre Vila Velha, no ES e Novas Era e Itabira, no Estado de Minas Gerais. O rio Doce, que nasce em Minas Gerais, é visto pelos funcionários e usuários dos trens, de passageiros e de cargas, de Tabual (Colatina) a Ipatinga, em Minas Gerais.
 
Em 1910, quase a ferrovia mudou de rumo, ao invés de seguir em direção as minas de minérios nos municípios de Nova Era e Itabira, na Zona da Mata. A ferroviaestava avançando no sentido da cidade de Diamantina, no Norte de Minas Gerais, fora do projeto. Na ocasião, um grupo de empresários ingleses comproua ferrovia para eletrificá-la e manter seu projeto original para transportar minério da região do município de Itabira, na Zona da Mata, em Minas Geraispara o porto de Vitória.
 
O objetivoinicial do empreendimentofoi mantido que erao de atingir o município de Itabira e se encontrar com a futura linha da Estrada de Ferro Central do Brasil - EFCB que partindo de Sabará, na Grande Belo Horizonte, em Minas e chegar a São José da Lagoa (no município de Nova Era-MG).
 
Em 1919 o empresário norte-americano Percival Farquharcomprou a ferrovia e depois de inúmeras reviravoltas políticas, a estrada, afinal nunca eletrificada, foi encampada pela recém-fundada Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) em 1942, que administra a ferrovia até aos dias de hoje.
 
A CVRD modernizou a ferrovia nos anos 1940, alterando o traçado acidentado na região de Vitória, isto depois de a linha ter finalmente se ligado à EFCB em Nova Era em 1937. Em 2002, o antigo ramal de Nova Era foi totalmente modificado e a EFVM passou a comandar a linha desde Vitória até a região metropolitana de Belo Horizonte, depois de passar por Itabira, região do minério de ferro. É a ferrovia mais rentável do Brasil e uma das pouquíssimas ferrovias a manter no País até hoje os trens de passageiros.
 
Na década de 1970, foi executado um grande empreendimento na Estrada de Ferro Vitória-Minas, trata-se de sua duplicação, um fato que transformou radicalmente todo o traçado da ferrovia, passando a ser a primeira ferrovia totalmente duplicada do Brasil.
 
Equipamentos e sistemas de última geração foram criados exclusivamente pela tecnologia japonesa para o novo e inédito controle de tráfego dos trens da EFVM, passando a ser uma das ferrovias mais modernas e seguras do mundo. A duplicação da ferrovia foi um marco na era da Companhia Vale do Rio Doce. Com a duplicação, foi projetado um novo traçado para a passagem dos trens pela cidade de Colatina, assim como em algumas outras cidades ao longo da ferrovia.
 
Com a duplicação da ferrovia nos meados da década de 70, a linha saiu do centro de Colatina, sendo construída uma variante, nos arredores da cidade, que inicia em Barbados passando por duas pontes e dois túneis, cruzando em um viaduto com a rodovia BR-259, passando sobre o rio Santa Maria do Doce, nas Duas Vendinhas, até chegar à 3ª estação de Colatina, na avenida Champagnat, no bairro de Luiz Inglesias (Bairro Acampamento).
 
 A estação ficou localizada numa distância de 3 Km do centro da cidade. Hoje possui dois horários de trens de passageiros: Às 9:29hs, o trem chega de Vitória e prossegue para Belo Horizonte. Às 18:00hs, outro trem chega de Belo Horizonte e prossegue para Vitória.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

45.7%
23.9%
30.3%