31/08/2021 às 20h21min - Atualizada em 31/08/2021 às 20h21min

Irmãos Gemada grafitam Centenário de Colatina em supermural colorido

A Arte dos Gêmeos invade o paredão do Bairro Lacê

- Nilo Tardin e Laili Campostrini Tardin
DDC News
O mural é uma leitura inspirada no livro infantil Colorindo Colatina de Loressa Campostrini, disse Agilson ao lado do Arilson. Fotos: Nilo Tardin

As cores vivas brotam do gigantesco painel criado pelos Gêmeos das Artes para exaltar as cenas marcantes da jornada Centenária de Colatina.

O município comemora 100 Anos de existência administrativa conforme a Lei nº 1.307 de 30 dezembro de 1921.

No último dia  22 de agosto, a prefeitura deu início aos eventos e
 festejos da vida centenária da cidade de 123 mil habitantes, do noroeste do Espírito Santo.

O paredão da premiada Escola Geraldo Vargas Nogueira, o antigo Polivalente de São Silvano é um deles. Falta pouco pra ficar pronto. São mais de 100 metros de ilustrações. 

Narra na cadência das Histórias em Quadrinhos a saga de como chegamos até aqui: do vilarejo às margens do Rio Doce a irradiante Princesa do Norte de 2021.  O grafite dos gêmeos idênticos Agilson e Arilson Cristo, os Irmãos Gemada incrementa um novo estilo de arte visual da cidade. 
 
“O trabalho é uma leitura inspirada no livro infantil Colorindo Colatina de Loressa Campostrini. Uma apresentação das aventuras e história da cidade. O mural foi encomendado pela Secretaria de Cultura de Colatina com a missão de recriar a obra da Loressa”, disse Agilson José Cristo, 50 anos.  Ele é três minutos  mais velho que seu irmão Arilson. Gemada entrou na pintura profissional em 2000. 

Estão lá, o retrato estilizado de Filogônio Aguillar, o Filó pintor dos 5 mil quadros espalhados pelo mundo recentemente falecido aos 86 anos. Ficou devidamente registrada toda elegância de dona Collatina Soares de Azevedo Muniz Freire, a mulher que emprestou seu nome diferentão a cidade.
Os vagões de carga da Maria Fumaça aparecem no cenário com um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento acelerado de Colatina.

O pôr do sol ficou bacana com Rio Doce no horizonte e tudo.  A velha  ponte Florentino Avidos, a espetacular Catedral da Diocese de Colatina não poderiam ficar de fora de jeito nenhum. A navegação do Rio Doce foi lembrada na figura do navio a vapor Juparanã, a Nave Prateada. O barco era capaz de carregar 150 passageiros. Navegava de Colatina a Regência comandada pelo capitão Pedro Epichim.

Dos casebres cobertos de tabuinhas aos arranha-céus da Avenida Senador Moacyr Dalla, a Beira Rio estão  devidamente retratados no Supermural Colorido dos Irmãos Gemada.

A grafitagem movimentou o trecho da Avenida Sílvio Avidos, próximo a passarela. Existem vestígios dessa pintura desde o Império Romano. Mas agora a técnica primorosa empregada na Pintura Gêmea é a Aerografia que utiliza pistolas de ar comprimido.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.4%
23.4%
30.2%