21/12/2021 às 17h14min - Atualizada em 21/12/2021 às 17h14min

Ford 1926 de Colatina é único no Espírito Santo

Doutor Futrika é dono de ao menos uma dezena de carros clássicos

- Nilo Tardin
DDC News
O advogado Bonicenha conta que o Ford T chegou ao Rio de Janeiro em 1926 importado dos EUA onde andou por 40 anos. Foto: Nilo Tardin
Ele é um vovô de 95 anos, mas com tudo em cima. Relíquia do automobilismo, o Ford T 1926 é o carro mais antigo em funcionamento no Espírito Santo conforme a Associação Norte de Carros Antigos, com sede em Colatina noroeste do Espírito Santo.

No Brasil,  o charmoso fordeco ganhou a apelido de  ‘empurra-pé’ devido a transmissão da marcha ser feita em pedais com o pé, destaca o advogado Wellington Bonicenha, 41 anos, dono de outros 10 veículos  que marcaram época nas estradas brasileiras.

Além do Ford T 1926, Bonicenha guarda no galpão de 500 metros quadrados construído exclusivamente para abrigar a frota de clássicos em Marilândia, uma autêntica Picape Chevrolet de 1927. O advogado lembra que começou a colecionar carros há cerca de 10 anos. “É uma forma de conhecer melhor a história do automobilismo”, diz Wellington ao revelar que os carros não estão a venda.

“O valor histórico está acima do monetário”, disse. Mesmo assim arrisca a dizer que seu Ford T único no Estado custa na faixa dos R$ 70 mil e picape ‘um pouco mais pela autenticidade. Tudo por que a picape 1927 vinha desmontada e a cabine e carroceria eram feita de madeira.  Bonicenha mantém a sete chaves, por exemplo -, um Jaguar 1952 lenda das corridas 24 horas de Le Mans, ou a caminhonete ‘Boca de Bagre’ de 1954, o Ford Custom igualzinho aqueles dos filmes gangster, perua 1964 e um encantador Opala 1978 inteirão, entre outros.

Detalhe: toda a coleção original é emplacada e com documentação em dia. 

O advogado Bonicenha conta que o Ford T chegou ao Rio de Janeiro em 1926 importado dos EUA onde andou por 40 anos. “Depois veio para Espírito Santo onde foi restaurado. Ficou mais 40 anos em Linhares. Está comigo desde 2008 quando comprei de um colecionador de lá”, disse.


Celeiro de carros clássicos, a Associação Norte de Carros Antigos têm 40 membros e cerca de 150 carros raros. Um autêntico Calhambeque Amarelo todo original da lataria ao motor é o xodó do empresário Roberto Balarini, 58 anos. O Ford A 1929 Roadster , tipo conversível foi comprado em Santa Maria dos Jetibá  há cerca de oito anos também com a documentação em dia. Sai apenas uma vez por mês com seu dono para ‘esquentar o motor’. O que mais chama atenção neste modelo conhecido com 'Fubica', de dois lugares na frente e o ‘banco da sogra’ que aparece ao abrir o porta-malas traseiro”, conta Dedé Balarini bem humorado.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Quais são os piores motoristas de Colatina

46.6%
23.3%
30.1%